Lena Souza | Campeã Mundial de Oratória

Para relembrar um pouco de sua história e transmitir dicas sobre como falar em público, Lena Souza assina um dos capítulos do livro “Palestrantes Campeões”, que será lançado hoje.

Diante de uma plateia de oito mil pessoas, a joinvilense conquistou o título de campeã mundial de oratória, pela JCI (Junior Chamber International), onde mais de 100 países concorreram. Em 60 anos de concurso, é a primeira vez que uma brasileira leva o prêmio para casa.

A data era 28 de outubro de 2005, em Viena, na Áustria. O tema proposto era sustentabilidade e Lena teria que discursar sobre o assunto dentro de sete minutos em espanhol, uma das línguas aceitas pelo concurso. Por isso, ela teve aulas intensivas do idioma de novembro de 2004 até abril de 2005. “Chegou uma hora que o microfone falhou e me dirigi pra ponta do palco para continuar”, diz Lena, agradecendo a boa acústica do teatro e ao vozeirão. A receita, segundo ela, consiste em “treinar, treinar, treinar.”

Ela diz que existem duas Lenas: a Lena antes e a Lena depois do concurso. Aos 32 anos, tem uma vida pontilhada por pequenas más experiências, ou “micos”, como ela define. Na quarta série, um nervosismo no palco não deixou o microfone quieto na mão e o instrumento foi direto na cabeça de uma colega, que estava na plateia. Não gostava de responder à chamada, porque tinha complexo da voz, que era mais grave do que a das meninas de sua turma. “Eu detestava me expor, então só levantava o dedo. Daí olhava meu colega no lado dizendo: ‘Ela tá aqui, professora’”, recorda.

Segundo ela, falar em público ainda é problema para muita gente. “Já vi aluno que não se formou porque não teve coragem de apresentar o trabalho na banca de TCC”. Por isso ela montou uma empresa de consultoria e treinamentos, onde trabalha com o marido, Cristian. “As pessoas não sabem qual é o limite delas. O meu trabalho é mostrar que elas podem superar seus medos, sair da zona de conforto. Dar aula e palestra é meu canal encantado.”