Que magreza é essa?????

Senta que lá vem história….

Adoro programa The Voice Kids, pois me emociono com as crianças demonstrando seus talentos. Cada história, cada superação me inspira a fazer associações com a Oratória. Eles enfrentam o medo do julgamento, sendo avaliados, e não têm chance para uma segunda boa impressão, precisam aprender a lidar com rejeição, fracasso e alguns a superação.

Assisti a apresentação do jovem Matheus Loubet, menino afinadíssimo, com um jeitinho meigo e olhar profundo e triste.

Ele não avançou para a próxima etapa, e naqueles segundos das considerações finais, soltou a frase “agradeço a oportunidade que o programa me deu de participar, de fazer novos amigos, de cantar. E poder lidar com bullying e essas coisas, que é uma coisa que eu sofri e sofro até hoje.”
Minha Nossa Senhora do lenço molhado, fiquei DESCONCERTADA, apertou demais meu coração com aquela vontade fora de sério de dar um abraço no Matheus. Mas como eu não tinha essa opção, decidi honrá-lo e falar também do meu bullying que enfrento aos 40 anos de idade. Espero que, assim como ouvir a frase do Matheus me encorajou a seguir em frente, minha história possa tocar em seu coração para que você saiba que não está sozinho, e ouvir um testemunho possa te confortar um pouco na sua caminhada para adquirir aquela FORÇA necessária.

Assista meu vídeo para você entender melhor:

Tenho diabetes desde os 25 anos, e foi um processo difícil de aceitação, apesar de ter sido superado. Muitos tem problema de sobrepeso, comigo é ao contrário: eu tenho dificuldade em conseguir ganhar peso. “Ahhhhh mas isso é fácil”, dizem. Bem, não no meu caso, não posso comer açúcar e preciso maneirar muitooooo no carboidrato.

Eu fui emagrecendo. Roupas não serviam mais, ficaram todas largas de repente; minha aliança caía do dedo; fui para o manequim 36. Mas eu não queria isso, era desesperador ver meu rosto daquele jeito, meu braço mais fino que “perna de saracura”, eu realmente não estava feliz com aquilo.

E o pior é que não descobria o motivo de estar emagrecendo tanto, e não bastavam as minhas preocupações, eu tive que lidar com pessoas se preocupando também. O que não era ruim quando me abordaram com o tom realmente afetivo, mas a grande maioria não media as palavras. Escutei de tudo que você pode imaginar: “Tá com anorexia?”; “vai morrer se continuar assim”; “vai sumir”; “pra que tanta magreza?”; “você tá horrível assim”, entre outras.

TODO santo dia; seja numa palestra, supermercado, padaria, shopping, não importando o local; que eu cruzava com alguém conhecido, BINGO. Aquilo foi desencadeando um sentimento muito ruim dentro de mim, me sentia inferior, triste, preocupada, e perdendo a vontade de ver gente, sair de casa e me arrumar.

Fui até a porta da depressão, virei o trinco, coloquei um pé, mas graças a DEUS, consegui voltar. Lembrando que tudo que comento de minha vida, vejo como um aprendizado, e esse é meu objetivo com este texto: Listar meus aprendizados para você, ok?

Alguns deles foram:

AUTOACEITAÇÃO – Muitas pessoas não se aceitam de verdade, sofrem explicitamente com a auto-rejeição, reprovando a si mesmas e se sentindo inferiores.

A autoaceitação está interligada com a autoestima. É saber que você tem LIMITES e POTENCIALIDADES, e aceitar tudo aquilo que você é, que você faz, fala, pensa e sente.

Aceitação é o poder de olhar para si e continuar com afeto constante, é o ato de dar valor e importância para tudo aquilo que tem dentro de você, seja bom ou ruim.

Aceitar-se é honrar o que você é, e a sua jornada. É dizer SIM para si mesmo, sem esperar nada do outro.

Com tanta pressão pelo perfeccionismo da aparência, passamos a nos cobrar cada vez mais e nos esquecemos da nossa essência, de nossas qualidades e potencialidades, porque estamos vivendo a partir da aprovação do OUTRO.

É preciso AGIR

Eu criei um plano de ação de metas, e uma das coisas que fiz foi no circuito funcional na academia, pois precisava de massa muscular. Acredito precisamos cuidar tanto da nossa mente quanto do nosso corpo. Este, por sua vez, tem que produzir mais endorfina e serotonina para ter disposição para sair de situações complicadas da vida. Se você não gosta de academia, encontre algo que te dá prazer, seja a dança, a corrida, o vôlei, o futebol. O importante é fazer algo em que você se sinta mais vivo. Dê a si mesmo esse presente.

ENCORAJAMENTO

Fiz uma lista de coisas que fui extremamente CORAJOSA na minha vida/viradas que eu dei. Todos os dias olhava para aquela lista maravilhosa, e meu sentimento era de ORGULHO e FORÇA.

Chega de comentários sobre aparência

Não se constranja se você falou da minha magreza, tudo bem, eu também fiz isso com outras pessoas mesmo sem perceber, mas invista na prática de se colocar no lugar no próximo e CHEGAAAAAAA de comentários sobre magro/gordo, daquele olhar RAIO X de julgamento. Não se sabe a luta que a pessoa está passando, seja ela de saúde, baixa estima, emocional. Se for para fazer um comentário, ELOGIE. Isso sim ajuda a outra pessoa.

Tua profissão pode te ajudar

Eu vejo tantos palestrantes com máscaras do perfeccionismo, julgando, dizendo como é para fazer, como é fácil superar qualquer coisa. Tô longe disso, sou humana, estou em processo de evolução. Erro muito e acerto muito.

Como nos meus cursos encorajo as pessoas, levo uma mensagem otimista, e fico em evidência, isso me ajudou muito a não me isolar e, principalmente, quando ajudava os outros, na verdade era EU quem estava recebendo mais ajuda.

O Humor e a espiritualidade

O Bom HUMOR é uma conquista, o bom humor nos torna agradáveis, criativos, naturalmente mais compreensivos, mais saudáveis, mais amorosos. Com bom humor, a situação difícil se torna menos pior. Foi por isso que comecei a brincar com a hashtag #colanamagrelaquetubrilha.

Eu acredito em DEUS e ter um relacionamento com Ele me ajudou muito. Conversar e confiar no seu AMOR me acalmava, me trazia paz. O que funciona para outras pessoas também cada uma com sua devida crença.

Não dê importância às críticas

Tudo aquilo que damos importância cresce e fica mais forte.

Definitivamente, se o outro nos der afeto, OK, é ótimo. Mas, se não vier, ZERO problemas também. Precisamos entender que amor PRÓPRIO é TUDO DE BOM na vida. Concentre-se no desenvolvimento e aprimoramento do seu SER, não dando bola para o que os outros querem despejar sobre você.

DIALOGUE POSITIVAMENTE COM SUA MENTE

É muito importante negociar com nossa mente, construindo diálogos POSITIVOS para transformar nossa voz interior crítica e depreciativa numa voz mais amiga e incentivadora. Eu foquei nos seguintes mantras: EU SOU INCRÍVEL; SOU SAUDÁVEL;
EU SOU CAPAZ; É POSSÍVEL; e EU MEREÇO.
COMPARAÇÃO

Não se compare a ninguém, a única comparação é consigo mesmo, tentando cada vez mais atingir suas metas.

TROQUE O VITIMISMO PELA RESPONSABILIDADE

Temos que ter plena consciência que somos os principais responsáveis pelas coisas que acontecem em nossas vidas e que somos responsáveis pelas escolhas que fazemos.
Dói, mas PASSA…

Quando você está no olho do furacão, parece tããão infinito. É porque você quer se livrar rápido, mas é uma jornada de todo dia ressignificar pensamentos/sentimentos e continuar a nadar, seguir em frente, porque a vida é muito boa.

Resumindo

Criamos modelos muito fechados e engessados de como as coisas e as pessoas deveriam SER. Aceitamos tanto aquilo que vem de fora, damos tanto valor e importância excessiva aos outros, que acabamos esquecendo de nós mesmos e entrando num círculo vicioso chamado INADEQUAÇÃO: sentimos que nosso jeito de ser e nosso modo particular de fazer as coisas é sempre ruim, errado, impróprio, inadequado. Por isso, lembre-se que você é PERFEITO, e isso através da sua IMPERFEIÇÃO.

Com amor da magrela e cheia de amor próprio,

Envie seu comentário

Atendimento Whats